25 de mar de 2015

Empresa de Santa Rita do Sapucaí espera crescer 35%

A Biquad, empresa especializada em equipamentos de radiodifusão, instalada em Santa Rita do Sapucaí espera crescer 35% com o lançamento de novos produtos. A informação foi trazida pelo jornal Diário do Comércio nesta quarta-feira (25). De acordo com a publicação, a venda de dois equipamentos inéditos e o aperfeiçoamento do DAP4, que transmite áudio digitalmente, são as apostas para alcançar o crescimento.


Leia a matéria completa aqui.

Metalúrgicos participam das discussões sobre as MPs no Congresso Nacional



“Nós, sindicalistas, nos preparamos para mais uma semana de trabalho em Brasília, para tentar convencer deputados e senadores de que as Medidas Provisórias 664 e 665 retiram direitos dos trabalhadores e não devem ser aprovadas nas comissões especiais constituídas para debatê-las, no Congresso Nacional.”

A afirmação é do presidente da CNTM, Força Sindical e Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo,Miguel Torres, que esteve em Brasília no dia 24 de março para participar no Congresso das discussões sobre as medidas .

Contrapondo à ação do governo, que enviará a equipe econômica para fazer a interlocução com as comissões especiais, as centrais sindicais organizam ações para pressionar pela revogação ou alteração das medidas.

Miguel Torres afirmou, em entrevista a Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, que continua defendendo a total revogação das medidas. Em Brasília, Miguel Torres e outros dirigentes metalúrgicos percorreram os gabinetes de deputados e senadores para tentar convencê-los de que as MPs devem ser revogadas.

Carlos Lacerda, diretor de relações parlamentares da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos e de relações institucionais da Força Sindical, também participou da vigília sindical.


Lacerda foi à Audiência Pública na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público, presidida pelo deputado Benjamin Maranhão (SD/PB), que discutiu as fraudes envolvendo o seguro-desemprego, que segundo o governo motivou a modificação de 6 meses para 18 meses a concessão do seguro-desemprego. "Não concordamos com esta equivocada visão do governo nem aceitamos que os trabalhadores paguem o ajuste fiscal", diz Lacerda.


Imprensa Metalúrgicos de SP

SINDVAS prestigia posse do companheiro Quintino na presidência do INSPIR



A diretoria do SINDVAS participou da cerimônia de posse do companheiro Francisco Quintino na presidência do Instituto Interamericano Pela Igualdade Racial (INSPIR).  A posse ocorreu, na última sexta-feira (20), na Câmara Municipal da cidade de São Paulo.



Pela primeira vez na história do Instituto, um representante da Força Sindical assume o cargo de presidência do Inspir.  Três propostas foram coladas em votação e aprovados por unanimidades, elas tratam de solicitar ao Governo do Estado de SP a criação da Secretaria de Promoção de Igualdade Racial.  Priorizar, na Pauta Trabalhista, a Igualdade de Oportunidades sob o enfoque racial e assinar e ratificar as convenções interamericanas A-68 e A-69 da OEA, contra o racismo e todas as formas de discriminação e intolerância. 

24 de mar de 2015

Nota de falecimento

A presidente do SINDVAS, Maria Rosângela Lopes, lamenta a morte do companheiro Jorge Rodrigues da Silva, ocorrida na terça-feira (23), presidente do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Embu-Guaçu e diretor da Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo. O SINDVAS lamenta a perda da família e de todo o movimento sindical.

Governo de Minas deve cortar investimentos previstos para 2015

O governo de Minas Gerais deve diminuir os investimentos previstos para serem feitos no estado neste ano de 2015. Segundo reportagem do jornal Diário do Comércio, o governador Fernando Pimentel (PT) decidiu de R$ 6,8 bi para R$2,9 bi os aportes públicos. O plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais deve discutir o tema nesta terça-feira (24).


www.diariodocomercio.com.br/

20 de mar de 2015

Companheiro da Força Sindical assume presidência do INSPIR

O companheiro Francisco Quintino, secretário de Promoção da Igualdade Racial da Força Sindical SP e coordenador do Departamento Promoção Igualdade Racial da FEQUIMFAR, toma posse na tarde desta sexta-feira (20) da presidência do Instituto Sindical Interamericano Pela Igualdade Racial – INSPIR. A solenidade de posse será, às 18 horas, na Câmara Municipal de São Paulo.

Vale ressaltar que está é a primeira vez na história do Instituto, que um representante da Força Sindical assume o cargo máximo da Instituição. “Assumimos a entidade num momento histórico e daremos continuidade na missão do INSPIR que é proporcionar conhecimentos aos dirigentes sindicais das suas associadas, para a luta eficaz contra a discriminação, com ética, visão humana e social, a percepção do seu papel de agente multiplicador, visando à construção de uma sociedade desenvolvida, humana, justa e diversa”, afirma o sindicalista.


O sindicalista lembra que a Força Sindical, enquanto central sindical participou da fundação do Instituto em 1995. “Nossa Central sempre teve uma importante atuação durante todos esses anos na luta contra o preconceito e racismo”.


Força Sindical

Balanço das negociações dos reajustes salariais de 2014

O DIEESE - Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, por intermédio do Sistema de Acompanhamento de Salários (SAS-DIEESE), analisou os resultados das negociações coletivas de 716 unidades de negociação da Indústria, do Comércio e dos Serviços, em todo o território nacional, em 2014.

Segundo os dados analisados, em comparação com a variação do INPC-IBGE1, a grande maioria dos reajustes conquistados ao longo de 2014 contabilizou ganhos reais.


Do total dos reajustes examinados, 92% apresentaram aumento real, enquanto 6% igualaram-se ao índice inflacionário e 2% não alcançaram a recomposição salarial. O aumento real médio equivaleu a 1,39%. Em comparação com as negociações de 2013, é possível observar aumento da média dos reajustes, que passou de 1,22%, naquele ano, para 1,39%, em 2014. Em toda a série analisada 2, este percentual ficou abaixo somente do registrado em 2010 e 2012.

19 de mar de 2015

Centrais organizam nova mobilização nacional contra MPs

Ao mesmo tempo em que negocia com o governo federal a manutenção dos direitos trabalhistas e previdenciários, entre outros temas, a Força Sindical e as demais centrais deram início à organização de uma grande mobilização nacional para o dia 30 de março.

Serão realizadas manifestações para pressionar a Câmara a derrubar as medidas provisórias (MPs) 664 e 665, que dificultam o acesso dos trabalhadores a uma série de benefícios sociais, como o seguro-desemprego, abono salarial e pensão por morte.

Para os representantes das Centrais, os sindicatos filiados devem organizar e promover ações de massa nos locais de trabalho. Logo após à grande mobilização, delegações sindicais estarão em Brasília para influir nos debates e na votação das MPs.

Não podemos e não vamos abrir mão de direitos e a ideia é radicalizar a luta no caso de o governo e o Congresso não atenderem às nossas reivindicações.  O País passa por enormes dificuldades políticas e econômicas criadas por um governo incompetente e sem credibilidade que quer usar os nossos ganhos para aumentar a arrecadação.

A crise não foi criada por nós, trabalhadores; não vamos arcar com o custo da estabilização pretendida pela presidenta Dilma Rousseff. Para isso, propomos uma reforma tributária que tenha como princípio a progressividade e que inclua a taxação das grandes fortunas.

Além da deflagração de manifestações, atos públicos, paralisações, panfletagens e passeatas, a Força Sindical e as outras Centrais têm intensificado às negociações com o governo e o Parlamento. Na Mesa Nacional de Negociação, temos debatido temas como a manutenção dos direitos, propostas para a redução da rotatividade da mão de obra, para melhorar as aposentadorias e acabar com o Fator Previdenciário.


Miguel Torres, presidente da Força Sindical

Admissões superam demissões em Santa Rita do Sapucaí

O número de pessoas que obteve a carteira assinada em Santa Rita do Sapucaí, no mês de fevereiro, foi maior do que as demissões ocorridas no mesmo período. De acordo com informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, o saldo absoluto ficou positivo em 95 vagas.

Os dados do Caged apontam que ocorreram 414 demissões em Santa Rita com a maior variação negativa no setor de comércios que fechou 73 postos. O setor de construção civil também oscilou negativamente e demitiu 19 pessoas.

As empresas de serviços mantiveram variação positiva no número de vagas (35) assim como a agropecuária (3).

Na indústria de transformação a variação absoluta foi de 76 postos de trabalho. Em fevereiro, 309 pessoas foram contratadas e 233 demitidas.


Cachoeira de Minas e Conceição dos Ouros


A variação de empregos ficou negativa (-7) em Conceição dos Ouros segundo os dados do Caged. O número de admissões foi de 35 no período enquanto as demissões somaram 42. Já, em Conceição dos Ouros não houve variação no mês de fevereiro, tanto as demissões quanto de admissões somaram 49.